sexta-feira, 28 de abril de 2017

Hey, I'm still living.

Sou uma pequena semente
Que germina se plantada
Que cresce se regada
Que floresce se amada.

Sou uma onda no mar
Que arrasta se desafiada
Que arranca coisas por onde passa
Que inunda sem avisar.

Sou nuvem
Que mora no céu
Que é água condensada
Que é algodão doce.

Sou milhares de pedaços
Que estão juntos
Sou colcha de retalhos
Sou o nada e sou o tudo.

domingo, 30 de agosto de 2015

Por onde andas?

Onde estás que não te acho?
Por onde andas,
Eu não sei,
Mas ainda assim te espero.

Duas canecas de chá.
Cravo e canela.
Livros no sofá.
E um coração querendo amar.

Aguardo um sinal,
Uma carta ou recado,
Um papel rabiscado,
Um simples postal.

Diga-me onde estás,
Ou venha até mim.
Não demora, por favor.
Não deixa o chá (e meu amor) esfriar.


domingo, 22 de fevereiro de 2015

Papel

Folhas em branco.
Passados intactos.
Bancos sem lembranças.
Praças sem namorados.

Palavras proferidas apagadas.
Mãos que hoje se desconhecem.
Abraços que não ficam na lembrança.
Bocas que se desencontraram.

Mas as pegadas continuam lá.
Uma marca ao lado da outra.
Ainda há testemunhas.
O que aconteceu não pôde ser mudado.

Pessoas carregam bagagens eternas.
Pelo menos a maioria.
Mas teimo em não querer folhas escritas.
Folhas limpas, como as minhas.


sábado, 31 de janeiro de 2015

Novas cores para um novo começo

Aqui começamos uma novo capítulo.
A história continua seu percurso.
As aventuras mudaram de cenário.
Mas a narradora continua a mesma.

Alguns personagens abandonaram a trama.
Novos passam a fazer parte da história.
Alguns vieram para ficar.
Outros se foram já tarde.

As cores mudaram.
As trevas aparentemente passaram.
Há mais vida nesse capítulo.
Há sorrisos e suspiros.

Seja novamente bem vindo.
Aqui mais uma vez estou.
Bem vindo a esse novo capítulo.
Essa é mais uma parte da minha vida.

sábado, 9 de agosto de 2014

Menos amargor, por favor

Poderia te pedir um favor?
Traga mais açúcar.
Porque o mundo amargou a alma
E os dias perderam a doçura.

Traga o vinho.
Mergulha o pão na sopa.
Liberta um sorriso.
Aqueça o coração.

Poderia te pedir outro favor?
Faça-me companhia.
A mesa é para dois.
Una tua taça à minha.

Diminua meu amargor, por favor.
Adoça o meu dia.
Rouba o meu sorriso.
Acalanta meu coração.

terça-feira, 1 de abril de 2014

Quem sou?

Poderia dizer meu nome,
Minha profissão,
Minha família,
Meu status.

Prefiro ser anônima,
Citar sobre fatos,
Sobre gostos,
Sobre atos.

Minhas atitudes falam mais
Que simples palavras,
Que bens materiais,
Que coisas tangíveis.

Quem sou?
Talvez nunca saberás,
Mas certamente das minhas ações
Alguma tomarás conhecimento.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Vem?

Vem,
Que o mundo é doce;
Que a voz me envolve;
Que o vento arrepia.

Vem,
Que os teus olhos são espelhos;
Que o teu nome é meu segredo;
Que teu caminho é meu guia.

Vem,
Que o teu amor é meu sossego;
Que teu carinho é meu aconchego;
Que teu sorriso me ilumina.

Vem,
Que nos damos as mãos;
Que sussurramos nossa canção;
Que somos um só.

sábado, 21 de dezembro de 2013

Pensamento

As pessoas costumam se afogar como podem.
Algumas se afogam na bebida; Outras nas próprias lágrimas.